Poesia da Vida   1 comment

A vida é só uma paragem
Uma pausa no que deve ser
Um lugar de descanso
Um longo caminho
Para a felicidade
Uma doce miragem
Uma doce eternidade
Uma viagem diferente
Com destino a um lugar
Maior do que cremos
E em que cremos piamente
Para alguns a viagem é mais rápida
Para outros mais lenta
E quando a viagem termina
No sonho que se acalenta
Reclamamos uma grande recompensa.

Texto: Raul Cordeiro

Foto: João Carvalho

Posted 29 de Agosto de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Pequenas coisas da vida……   1 comment

SONY DSCHá momentos em que o silêncio
toma conta da alma….Só uma emoção sentida,partilhada e
vivida,será suficiente para engradecer
o brilho de um olhar…Permanecendo eterno,na alma, de quem
sente as pequenas coisas da vida……
Texto: Carla Gomes
Foto: João Carvalho (Portagem, Rio Sever, Portalegre, 2014)

 

Posted 27 de Agosto de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Trazia infinitos na ponta dos dedos.   2 comments

SONY DSCTrazia infinitos na ponta dos dedos.
Com eles acariciava os cabelos
desgrenhados do vento.

Por varias vezes a vi
encostar a face às madrugadas
que um pássaro fugidio lhe trazia
enquanto as pedras
lhe segredavam aos pés
os segredos da terra.

Amiúde regressava ao inicio
onde o tempo não se conta por horas
onde o tempo é nada mais
que um corpo desabrigado
caminhando às cegas.

Antes que a luz de todos os quartos
lhe acendesse os olhos
beijava o avesso de todas as distâncias
com os seus lábios de cinza.

Depois adormecia.
Sabendo ser ela
a sede e o lume
aninhada
nos braços da palavra rasgada
que na luz
alguém voltaria a usar inteira.

Texto: ©Sónia M
Foto: João Carvalho (Portalegre, Portugal)

Posted 17 de Agosto de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

donos do silêncio   1 comment

SONY DSCTodas as palavras pertencem aos donos do silêncio

Texto: José Luis Peixoto
Foto: João Carvalho ( Nossa Senhora da Penha, Portalegre)

Posted 16 de Agosto de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Despertar   1 comment

SONY DSCA vida é um sonho.
É o despertar que nos mata.
Quem nos rouba os sonhos rouba-nos a vida.

Texto: Virgínia Woolf
Foto: João Carvalho (Quarteira, Portugal)

Posted 16 de Agosto de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Robin Williams   1 comment

10314509_832850923416949_1543386754699567851_n

Posted 12 de Agosto de 2014 by João Carvalho in Pensamentos

Abre a porta   1 comment

SONY DSCNão queiras gostar de viver com a porta fechada. Prefere ser gente de alma escancarada para deixar entrar em ti o bom e o mau, pois se com um aprendes a ser feliz do outro recebes ensinamentos para o seres ainda mais. Nas minhas contas atrapalhadas consigo contudo desvendar um saldo positivo entre o daninho e a flor real, entre quem convido para a minha sala e os intrusos que se dão aos abusos de usar a minha guarida para se servirem à vontade. Sofro com isso, é coisa certa, mas é colossal a satisfação que sinto, e que não se aperta nesta vida que levo sempre de porta aberta.

Texto: Tristão de Andrade

Foto: João Carvalho (Portalegre, Portugal)

Posted 9 de Agosto de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Hoje parto na saudade   1 comment

SONY DSCHoje parto na saudade desmedida
Na brisa do vento que passa
Mudar os rumos da saída,
para não mais voltar.

A vida é feita de mudanças,
crenças e vidas que resistem
Mas são aos poucos apagadas,
nos passos do caminhar.

Hoje eu quero
tudo o que enaltece a minha alma,
tudo o que me faz sonhar e amar.
Nada mais importa
Quando o tempo não tem tempo
E a vida é feita de momentos.

Hoje e só hoje….parto…!
Dispo-me das palavras vãs
Do cheiro das coisas ínfimas,
Do desvalor para quem nada sabe

Sou o que sou e o que quero ser
Porque hoje e somente hoje….

Sou apenas filha do vento…!

Texto: ©Direitos Reservados Autor: Carla Simões 25/07/2014

Foto: João Carvalho (Praia, Portugal)

Posted 7 de Agosto de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Luz…   Leave a comment

SONY DSCQuando nos distraímos acontece sempre algo admirável…

 

Texto: Ana Coelho

Foto: João Carvalho (Castelo de Vide, Portugal)

Posted 6 de Agosto de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

O Tempo Não Pára   Leave a comment

SONY DSCEu sei
Que a vida tem pressa
Que tudo aconteça
Sem que a gente peça
Eu sei

Eu sei
Que o tempo não pára
O tempo é coisa rara
E a gente só repara
Quando ele já passou

Texto: Mariza (Letra de música)
Foto: João Carvalho (Portagem, Portalegre)

Posted 25 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

E pouco mais que…nada   8 comments

quinta-do-alamal1Quem me dera ser esse ser seguro
Assente em colunas firmes e frias
Que pendura o olhar no futuro
E descansa
Seguro como o Sol de Álvaro de Campos
Ou como a Lua de todos os dias
E dança
Seguro como são seguras as coisas seguras da vida
Como é seguro o adeus da despedida
À medida
Seguro como é segura a terra
Ou como são seguras as estrelas
Balelas
Não
Não sou seguro
Sou apenas uma pequena segurança
Da minha insegurança segura
E pouco
E nada

Texto: Raul Cordeiro in http://vidadaspalavras.blogspot.pt/
Foto: João Carvalho (Alamal, Portugal)

Posted 23 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

éramos sempre instante naquele tempo   1 comment

SONY DSC[para trás ficou o tempo, noutra morada, preso na inexistência da eternidade. abriu-se à memória dos dias, esvaziado de amanheceres. aquele tempo, éramos sempre instante naquele tempo.
e agora, rasgo todos os seres que trago na embriaguez dos dias, estou mais perto de outro fim, mais próximo de mim.]

Texto: danielcamacho

Foto: João Carvalho (Juromenha,Portugal, 2014)

Posted 17 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

É sonhar…   Leave a comment

SONY DSC— Dói-te alguma coisa?
— Dói-me a vida, doutor.
— E o que fazes quando te assaltam essas dores?
— O que melhor sei fazer, excelência.
— E o que é?
— É sonhar.

Texto: Mia Couto

Foto: João Carvalho (Alter do Chão, Portugal, 2014)

Posted 12 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Luz   Leave a comment

SONY DSCE a morte não me mata mais, tantas que são as lembranças.
E o medo está cada vez mais inseguro diante de mim.
“Antes morrer livres do que em paz sujeitos”…
Toda a minha alma se contorce numa dança embalada desta terna melodia de palavras… E eis que o seu final espaçado e vagaroso a (re)pousa num recanto deste coração sedento de bem-querer…
Talvez a lua desacordada tenha intenção de desaparecer na noite rapidamente…
Nem ela suporta a intensidade das energias que me esvaziam a luz do olhar.
Talvez o sol se esqueça de brilhar, porque o seu calor já não me devolve vida…
E se o alento sustento, vem da profundidade que me trespassa o sentir…

Texto: Eldazinha in http://vivemosdemomentos.blogspot.pt/

Foto: João Carvalho (Elvas, Portugal, Junho de 2014)

Posted 12 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Olhar   2 comments

SONY DSCPerdemos o mundo por um olhar? Claro que sim. É para isso que o mundo existe: para se perder na altura certa.

Texto: Julian Barnes
Foto: João Carvalho (Arronches,Portugal, 2014)

Posted 8 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

A única coisa é a vida.   Leave a comment

SONY DSCA única coisa é a vida. A única coisa é a vida de cada um. Sem vida, nada feito. Viver não é a melhor coisa que há: é a única coisa. Cada momento da vida não é único. Mas há momentos únicos. A nossa felicidade não é passá-los como quisermos. É dar por ela e aproveitá-los…A única coisa é saber que um dia virá em que nos será tirada a vida. Para sempre. Mas, por sabermos isso, não podemos perder tempo a pensar nisso…A única coisa é estar aqui, agora, a escrever isto. Enquanto posso. Enchendo-me de alegria.

Texto: Miguel Esteves Cardoso
Foto: Miguel Carvalho (Quarteira, Portugal)

Posted 7 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Os Amigos Nunca São para as Ocasiões   1 comment

10480181_250337801831236_8657486142338449227_nOs amigos nunca são para as ocasiões. São para sempre. A ideia utilitária da amizade, como entreajuda, pronto-socorro mútuo, troca de favores, depósito de confiança, sociedade de desabafos, mete nojo. A amizade é puro prazer. Não se pode contaminar com favores e ajudas, leia-se dívidas. Pede-se, dá-se, recebe-se, esquece-se e não se fala mais nisso.

A decadência da amizade entre nós deve-se à instrumentalização que tem vindo a sofrer. Transformou-se numa espécie de maçonaria, uma central de cunhas, palavrinhas, cumplicidades e compadrios. É por isso que as amizades se fazem e desfazem como se fossem laços políticos ou comerciais. Se alguém «falta» ou «não corresponde», se não cumpre as obrigações contratuais, é logo condenado como «mau» amigo e sumariamente proscrito. Está tudo doido. Só uma miséria destas obriga a dizer o óbvio: os amigos são as pessoas de que nós gostamos e com quem estamos de vez em quando. Podemos nem sequer darmo-nos muito, ou bem, com elas. Ou gostar mais delas do que elas de nós. Não interessa. A amizade é um gosto egoísta, ou inevitabilidade, o caminho de um coração em roda-livre.

Os amigos têm de ser inúteis. Isto é, bastarem só por existir e, maravilhosamente, sobrarem-nos na alma só por quem e como são. O porquê, o onde e o quando não interessam. A amizade não tem ponto de partida, nem percurso, nem objectivo. É impossível lembrarmo-nos de como é que nos tornámos amigos de alguém ou pensarmos no futuro que vamos ter.
A glória da amizade é ser apenas presente. É por isso que dura para sempre; porque não contém expectativas nem planos nem ansiedade.

Texto: Miguel Esteves Cardoso, in ‘Explicações de Português’

Foto: Miguel Carvalho

Posted 3 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

…o tempo viu-me partir num dia de sol…   Leave a comment

SONY DSC[na verdade, as pontes não são para unir as margens e o tempo viu-me partir num dia de sol, pela berma fora, descalço, sem procurar mais espaço neste lugar. parti, destinado à ideia de estar só, metamorfoseei-me da invenção do amor. respirei fundo até ao fundo de mim e cuspi fogo. escrevi uma curta crónica sobre o meu corpo e apaguei-a depois. talvez por medo, talvez por estar em branco como as insónias que me dizem o que não quero ler. torna-se tudo tão nítido de noite. as sombras, o vento, o choro. não quero que a memória me traia, mas penso que me demorei nos gestos e agora já não sou daqui. sou um outro animal desconhecido e conto o agora através dos dedos dos pés, à espera que a luz se apague de vez. não quero reconhecer a escravidão dos dias, já não trato o tempo por tu. era preciso uma ilha. trinta de junho. era preciso não saber nadar. respirei fundo e cuspi uma onda de mar. o silêncio está a meio da vida e pouco resta do meu nome. deixei a porta aberta. no fim do azul a chuva cairá.]

Texto: Daniel Camacho
Foto: João Carvalho (Portalegre, Portugal, Junho de 2014)

Posted 2 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Fátima   Leave a comment

SONY DSCNenhum povo pode viver em harmonia consigo mesmo sem uma imagem positiva de si.

Texto: Eduardo Lourenço 
Foto: João Carvalho (Fátima, Portugal, 2014)

Posted 1 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Alentejo   Leave a comment

SONY DSCO que dá beleza ao deserto é que esconde um poço de água em qualquer parte.

Texto: Antoine de Saint-Exupéry
Foto: João Carvalho, Elvas, Portugal, Junho de 2014

Posted 1 de Julho de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.064 outros seguidores

%d bloggers like this: