Fernão Capelo Gaivota   2 comments

304128_275723802441091_100000104209765_1205603_38302_n.jpgSuperfície azul do céu,
asas em curva de dores,
Fernão Capelo levanta e voa,
porque voar é importante,
mais que comer e viver.
Caro é pensar diferente,
viver em infinitos,
voar dias inteiros
só aprendendo a voar.
Gaivota que se preza
tem de sentir as estrelas,
analisar paraísos,
conquistar múltiplos espaços.
Gaivota que se preza
precisa buscar perfeição.
Importante é olhar de frente,
em uma, em dez, cem mil vidas.
Para Fernão nada é limite:
voa, treina, aprende,
paira sobre o comum do viver.
Se o destino é o infinito,
o caminho é nas alturas!
Texto: Fernão Capelo Gaivota
Foto: João Carvalho (Badajoz)

Posted 17 de Dezembro de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Claridade   Leave a comment

SONY DSCNão se consegue permanecer no escuro durante muito tempo. Algo dentro de nós começa a esmorecer e tornamo-nos numa espécie de loucos, famintos de claridade.

Texto: Amy Tan

Foto: João Carvalho (Elvas, 15 de Dezembro de 2014)

Posted 17 de Dezembro de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

coroando-me Rei   Leave a comment

de-cabeca-para-baixoA vez
que tive mais idade
foi aos cinco anos
Meu pai,
com solenidade que eu desconhecia,
perante seus superiores hierárquicos,
apontou e disse:
– Este é meu filho!
E deu-me a mão
coroando-me rei.

Texto: Mia Couto, in “idades cidades divindades”.

Foto: Miguel Carvalho

Posted 17 de Dezembro de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Natal   3 comments

SONY DSCNão se sabia sequer que era um poema
Aquele monte de coisas que cresceram no meu quintal
Cada verso, cada frase, cada ramo
Cada sombra da copa esperava por um Natal
Suspensa das vontades do Homem
Em adorá-la ao menos uma vez por ano
E adubá-la com estrelas, prendinhas e palavras
Surgiam luzes e imunes veios ao desengano
Não sabia sequer que o Natal era um poema
Que havia por ano uma vez só
Nem sabia de que poema se tratava
Nem o sabia de cor
Podia ser trágico ou de amor
Mas cresciam nela ramos novos
Ficam bonitos os velhos
E estrelas e bolas
Para as crianças se verem ao espelho
E era nesses dias que era árvore poema
Árvore de Natal
De crianças e homens
De um Natal por inventar
Texto: Raul Cordeiro
Foto: João Carvalho (Elvas, Praça da República, Dezembro de 2014)

Posted 14 de Dezembro de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Futuro   1 comment

SONY DSCUma das coisas que aprendi é que não vale a pena pensar no futuro.

A vida troca-nos as voltas.

Texto: Patrícia  Reis  em  Contracorpo

Foto: João Carvalho

Posted 5 de Dezembro de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Escolhas   1 comment

dsc01240Às vezes, podemos escolher o caminho por onde seguimos. Em outras, nossas escolhas já foram feitas. E algumas vezes, simplesmente não temos escolha.

Texto: Neil Gaiman em Sandman

Foto: João Carvalho (Portalegre, 2014)

Posted 5 de Dezembro de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Viajar sem bilhete….   1 comment

SONY DSCÀs vezes é preciso viajar sem bilhete, mala ou destino.

É importante deixar as rotinas, ultrapassar o que lá foi e plantar a estrada que desejamos pisar.

Texto: Tristão de Andrade

Foto: João Carvalho (2014)

Posted 24 de Novembro de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.350 outros seguidores

%d bloggers like this: